Publicado 16 de Dezembro de 2020 - 15h09

Por Estadão Conteúdo

Exposição expográfica na sede do Itaú Cultural celebra os 90 anos de vida desse ator, diretor, dublador, apresentador Lima Duarte

André Seiti/Divulgação

Exposição expográfica na sede do Itaú Cultural celebra os 90 anos de vida desse ator, diretor, dublador, apresentador Lima Duarte

Lima Duarte é a cara do brasileiro. Sua história acompanha a evolução dos nossos formatos para contar histórias – rádio, teatro, televisão, cinema e até internet. O ator, diretor, sonoplasta, dublador e apresentador, que completou 90 anos em março deste ano, é tema da 50ª edição do programa Ocupação Itaú Cultural.

Ele já encantou e divertiu o público com seus inúmeros personagens na TV, no cinema, no teatro. Foi o terrível Zeca Diabo, na novela O Bem-Amado, um jagunço que morria de amor pela mãe e pelo Padre Cícero. Ganhou o Brasil com seu impecável Sinhozinho Malta, de Roque Santeiro, citado até hoje em momentos polêmicos da política. Nascido há 90 anos, em Desemboque (MG), Ariclenes Venâncio Martins, ou simplesmente Lima Duarte, ganha agora homenagem com exposição temática no Itaú Cultural, na Capital, que fica em cartaz até 10 de janeiro de 2021. Para visitar a Ocupação Lima Duarte, seja on-line ou presencialmente, o público tem de fazer agendamento no Sympla.

A mostra, que abriu na sede do Itaú Cultural (IC), em São Paulo, passou por uma grande reinvenção. Inicialmente sua abertura aconteceria em junho e a expografia, que estava pronta quando teve início o distanciamento social, seria como costumavam ser as Ocupações: com muitos objetos táteis e bastante interativa.

Neste período, a equipe do Itaú Cultural e o cenógrafo Kleber Montanheiro ficaram imersos em pesquisas, na busca da melhor maneira de apresentar essa bonita história de vida, fazendo jus à grandeza de Lima, e respeitando os protocolos de segurança estabelecidos por causa da pandemia de coronavírus.

O resultado é uma exposição fílmica, em que o público-espectador é convidado a participar de um percurso de 40 minutos em vídeo que acompanha a trajetória do ator – da infância em Desemboque (MG) à chegada a São Paulo (SP), passando pelo rádio e migrando para a televisão, sem nos esquecermos da importante passagem pelo Teatro de Arena e do primoroso trabalho no cinema. Entre cenas e personagens que marcaram a carreira do ator, é possível escutar a história de Lima contada por ele mesmo e por alguns amigos e companheiros de trabalho, como Laura Cardoso, Hermano Penna, Rolando Boldrin e David José Lessa.

O programa conta também com um site, que desde a primeira edição existe para trazer materiais e informações adicionais àqueles encontrados no espaço físico. Desta vez, o site acompanha a trajetória proposta no espaço e reúne conteúdos inéditos, entre eles um vídeo sobre a Desemboque do menino Lima Duarte e vídeos com os citados entrevistados.

O público encontra ainda textos para se aprofundar em diferentes momentos da carreira de Lima: Laura Mattos assina matéria sobre a história dele com a televisão brasileira, Isabel Teixeira escreve sobre a importância do Teatro de Arena e Amilton Pinheiro, que assina também a cocuradoria nesta edição, rememora sua trajetória no cinema. David Lessa assina um texto-homenagem a Lima.

No site há ainda uma seção dedicada às mudanças pelas quais a exposição passou para poder acontecer. Em entrevista, Kleber Montanheiro conta seu processo de repensar a expografia. Há também um depoimento de Daniel Veiga, roteirista convidado para costurar todos os materiais e escrever essa história contada no Itaú Cultural. É possível ver também os projetos expográficos, o antes e o depois.

Em 2020, o convite é memória. É emoção. O convite à voz, à experimentação. Seja em frente às câmeras, seja ao abrir das cortinas, na arena ou no palco virtual, Lima Duarte é personificação. É personagem e diretor. E, aqui, é apresentador de mais uma de tantas histórias: a própria vida.

AGENDE-SE

O quê: Ocupação Lima Duarte

Quando: Até 10 de janeiro de 2021; de 3ª a 6ª, das 13h às 19h; sábados, domingos e feriados, das 10h às 16h

Onde: Itáu Cultural (Av. Paulista, 149, Bela Vista, São Paulo)

Quanto: Entrada franca.

Obs: A exposição sobre a vida de Lima Duarte funciona com visitas agendadas e também pode ser vista pela internet, pelo Sympla. Há ainda recursos disponíveis de acessibilidade para pessoas cegas e pessoas surdas

Escrito por:

Estadão Conteúdo