Publicado 18 de Dezembro de 2020 - 11h02

Por Da Agência Anhanguera

Pessoas circulam pela Rua 13 de Maio durante a Fase Amarela do Plano SP

Leandro Ferreira/AAN

Pessoas circulam pela Rua 13 de Maio durante a Fase Amarela do Plano SP

Decreto assinado nesta sexta-feira (18) pelo prefeito Jonas Donizette (PSB) e que entra em vigor a partir de segunda-feira (21) vai lacrar e suspender por três meses, o alvará de estabelecimentos comerciais que provocarem aglomeração. De acordo com o decreto, a regra vai valer para bares e casas noturnas que, segundo o prefeito, muitas vezes, acabam permitindo a lotação muito acima do que seria razoável para este período de pandemia. De acordo com o Plano São Paulo, os estabelecimentos devem manter a ocupação máxima de 40% da capacidade do espaço.

“A GM verificou que está tendo muita balada com lotação muito acima do normal; de uma forma abusiva”, diz o prefeito. “Em muitos lugares, nós vemos gente saindo pelo ladrão. Tem bares que lotam dentro, avançam pela calçada e fecham a rua”, acrescenta ele.

“A gente não se conforma com isso. Porque tudo isso estoura no profissional de saúde. O que nos resta a fazer é cuidar de vocês. Além disso, esse comportamento ainda tem custo, porque a prefeitura é quem paga com os recursos do contribuinte”, reclamam o secretário de Saúde, Cármino de Souza

O secretário voltou a pedir cautela. A expectativa é que 2021 ainda tenhamos um ano muito difícil. Por isso, todos precisam colaborar. Estamos lidando com uma doença mortal. Nem as guerras mataram tanto. Nem a gripe espanhola”, acrescentou Cármino. “Hoje, morre um Word Trade Center por dia nos Estados Unidos”, acrescentou.

“O que as pessoas estão esperando? Que morra um pai, uma mãe, um amigo? Será que é tão difícil entender isso?”, questionou o secretário.

Escrito por:

Da Agência Anhanguera