Publicado 18 de Dezembro de 2020 - 7h58

Por Henrique Hein

A Unidade de Pronto Atendimento Carlos Lourenço já funcionou como espaço exclusivo no auge da pandemia

Leandro Ferreira/AAN

A Unidade de Pronto Atendimento Carlos Lourenço já funcionou como espaço exclusivo no auge da pandemia

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Carlos Lourenço, em Campinas, voltou a ser um espaço dedicado ao atendimento exclusivo de pacientes com Covid-19. O local encerrou o atendimento da demanda espontânea ontem à noite e está funcionando como uma unidade de internação para a doença desde as primeiras horas da manhã de ontem.

Dos 28 leitos disponíveis, 25 são de retaguarda clínica e três são de suporte ventilatório para estabilização antes de transferência para UTI. Segundo a Prefeitura, as salas foram reguladas e os pacientes só estão sendo admitidos após serem avaliados em outro local.

Quem comparecer à UPA em busca de atendimento será encaminhado para outras unidades básicas de saúde do município. Em média, o espaço atende cerca de 400 pacientes por dia. A estrutura já funcionou como unidade de internação para Covid-19 entre os dias 18 de junho e 30 de agosto. Na ocasião, pelo menos 240 pacientes foram atendidos. O Governo Municipal precisou novamente recorrer à unidade por causa do novo aumento de casos da doença.

A Prefeitura também destacou que, por ser uma unidade recém-inaugurada, a UPA Carlos Lourenço foi escolhido por ser bem equipada e estar situada na região Sul da cidade, onde já existem outras unidades de urgência e emergência, como a UPA São José e o pronto-socorro do Hospital Mário Gatti.

Escrito por:

Henrique Hein