Publicado 16 de Dezembro de 2020 - 17h19

Por Divulgação

82 educadores e 2.460 alunos da rede pública de Itatiba já embarcaram em uma nova e divertida maneira de ensinar e aprender

Reprodução

82 educadores e 2.460 alunos da rede pública de Itatiba já embarcaram em uma nova e divertida maneira de ensinar e aprender

"Não tenho nenhum talento especial, sou apenas apaixonadamente curioso", disse ninguém menos que Albert Einstein ao descrever a si mesmo – em 1952. Quase sete décadas depois, a frase do brilhante cientista continua mais atual do que nunca, ao definir com propriedade o conceito de umas das mais modernas metodologias pedagógicas: a chamada educação “mão na massa”, uma forma mais livre e criativa de ensinar e aprender que reúne arte, ciência e tecnologia, estimulando a curiosidade e o pensamento crítico, colocando o aluno como protagonista.

Em 2020, o projeto Tinkering levou esta inovação a 82 educadores e 2.460 estudantes da rede pública de Itatiba. Viabilizada por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, da Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, a iniciativa tem o patrocínio da Rhodia, empresa do Grupo Solvay, e é implementada pela Evoluir em parceria com a Secretaria Municipal de Educação de Itatiba.

“O projeto foi fundamental para trabalho desenvolvido na rede pública de Itatiba, buscamos a capacitação dos professores para aulas dinâmicas e práticas e quando retornarmos às aulas presenciais nossos professores e alunos terão em mãos ferramentas e atividades do Tinkering para aulas motivadoras e divertidas”, diz Anderson Sanfins, Secretário de Educação do município.

Como funciona

O projeto Tinkering é dividido em quatro etapas principais, compondo um processo que foi adaptado para o ambiente online por conta das restrições da pandemia: encontro virtual com os educadores para acolhida tecnológica, entrega das caixas T-Box, formação teórica e prática com muita mão na massa. Em horas de atividade síncrona, ou seja, com a participação simultânea dos educadores e do facilitador, os professores aprendem todos os passos do Steam (Science, Technology, Engineering, Arts and Mathematics), metodologia de ensino americana que busca integrar conhecimentos de artes, ciências, tecnologia, engenharia e matemática para preparar os alunos para os desafios futuros como cidadão.

No Tinkering essa técnica é chamada de CDF (Conheça, Desenhe e Faça), uma nova abordagem do Steam que trabalha a curiosidade, a pesquisa e a mão na massa. Cada professor recebeu duas T-Box com materiais variados, divididos nas categorias eletrônicos, ferramental e estrutural, incluindo suportes de pilhas, LEDs, motores, alicates, madeiras, arames, entre outros, que podem ser usados para uma infinidade de experiências pedagógicas criativas. Os materiais de apoio englobam ainda o guia do educador Tinkering – Experiência Criativa e a plataforma web Tinker Lab.

“Com o projeto Tinkering o educador abre seu leque de opções didáticas. Com as atividades mão na massa, eixo central do projeto, os alunos são estimulados a desenvolver a criatividade, pesquisa problemas, buscar alternativas e criar soluções fantásticas. Além do mais, com o kit fornecido junto ao projeto, o professor consegue explorar várias áreas do conhecimento”, conta Fábio Guimaro Dias, professor participante do projeto.

A proposta de aprendizagem oferecida pelo Tinkering promove concretude ao aprendizado e está alinhada à Base Nacional Comum Curricular (BNCC), apresentada pelo Ministério da Educação (MEC), especialmente porque essas abordagens consideram a aprendizagem de forma mais ampla e transversal - incluindo aspectos como a aprendizagem socioemocional - definindo um conjunto de competências gerais que devem ser desenvolvidas de forma integrada aos componentes curriculares ao longo de toda a Educação Básica.

As competências foram definidas a partir dos direitos éticos, estéticos e políticos assegurados pelas Diretrizes Curriculares Nacionais e de conhecimentos, habilidades, atitudes e valores essenciais para a vida no século XXI.

“O saldo da realização dessa iniciativa, que começou em Itatiba, foi positivo, tendo em vista as enormes dificuldades enfrentadas por todo o setor de educação do País, por conta do distanciamento social provocado pela pandemia de coronavírus. Parabenizo os professores e alunos que dedicaram um esforço adicional nas suas tarefas cotidianas para a implantação do Tinkering. A educação, com aprendizado contínuo, é fator fundamental para o aumento da cidadania e do progresso da sociedade”, disse Odete Duarte, Diretora de Comunicação de Corporativa do Grupo Solvay na América Latina e responsável pela implantação de projetos ligados à Responsabilidade Social Corporativa na companhia na região.

Escrito por:

Divulgação