Publicado 20 de Dezembro de 2020 - 9h57

Por AFP

Pyongyang pretende transformar o emblemático balneário do monte Kumgang em um complexo turístico internacional, anunciou neste domingo (20) a imprensa oficial, um ano após a destruição dos prédios construídos pela Coreia do Sul por ordem do líder Kim Jong Un.

O balneário, símbolo da cooperação econômica entre as duas Coreias, foi construído por Hyundai Asan, uma filial do grupo sul-coreano Hyundai.

O objetivo era atrair milhares de turistas sul-coreanos para o monte Kumgang, que significa "a montanha do diamante", considerada um dos lugares mais bonitos da península.

No ano passado, durante um período de tensões entre as duas Coreias, Kim ordenou a destruição das instalações "em ruínas" que o Sul havia construído, comparando-as com "barracas improvisadas instaladas em uma região destruída".

A agência de notícias KCNA informou que o primeiro-ministro norte-coreano Kim Tok Hun visitou o local e destacou a "necessidade de reconstruir a estação turística ao nosso estilo" para transformá-la em um "complexo turístico invejado pelo mundo inteiro".

cdl/mtp/juf/plh/af/lda/aa

Escrito por:

AFP