Publicado 18 de Dezembro de 2020 - 18h07

Por AFP

Um especialista russo em explosivos morreu em uma detonação em Nagorno Karabakh, tornando-se a primeira vítima das forças de mediação mobilizadas para esta região disputada entre o Azerbaijão e a Armênia, anunciou nesta sexta-feira (18) o ministério da Defesa russo.

O oficial estava realizando uma operação de retirada de minas na quinta-feira em uma estrada perto da cidade estratégica de Shusha, sob controle azerbaijano, quando "um artefato explodiu", informou o ministério.

O militar, cujo nome não foi revelado, morreu devido aos ferimentos sofridos, quando era levado ao hospital, informou o comunicado.

No começo de novembro, quando ainda não havia sido acordado o cessar-fogo atual, o Azerbaijão abateu por engano um helicóptero russo perto de uma de suas fronteiras com a Armênia. Dois militares russos que estavam a bordo morreram.

A região de Nagorno Karabakh, de maioria armênia e apoiada por Yerevan, separou-se do Azerbaijão no começo dos anos 1990, dando lugar a uma primeira guerra que deixou 30.000 mortos e centenas de milhares de refugiados.

A retomada dos combates, entre setembro e novembro, provocou mais de 5.000 mortos, incluindo dezenas de civis.

O acordo de cessar-fogo que entrou em vigot em 10 de novembro é supervisionado por cerca de 2.000 soldados russos.

rco/jz/jvb/mvv

Escrito por:

AFP