Publicado 18 de Dezembro de 2020 - 17h09

Por AFP

A Cidade do México e o Estado do México suspenderão as atividades não essenciais a partir deste sábado até 10 de janeiro devido ao aumento das infecções por covid-19, anunciou nesta sexta-feira (18) a prefeita da capital mexicana, Claudia Sheinbaum.

Em ambas as jurisdições, "apenas as atividades essenciais permanecerão ativas", como a venda de alimentos, energia, transporte, manufatura, serviços financeiros, entre outros, disse Sheinbaum em mensagem à imprensa.

A Cidade do México "está perto de 75% de sua capacidade hospitalar", apesar dos repetidos apelos à população para reduzir seus deslocamentos, advertiu Sheinbaum, que informou que o número de leitos está aumentando.

Cerca de 23 milhões de pessoas vivem na Cidade do México e no Estado do México, e diante do aumento da mortalidade é necessário "tomar medidas extraordinárias", justificou o subsecretário de Saúde, Hugo López-Gatell, porta-voz da estratégia governamental contra o novo coronavírus.

O Estado do México também decidiu tomar "medidas drásticas para diminuir o ritmo do contágio", disse o governador Alfredo del Mazo.

Desde que a pandemia chegou ao México, país de 128,8 milhões de habitantes, em 28 de fevereiro, 1.289.298 pessoas foram infectadas e 116.487 morreram, segundo o relatório oficial desta quinta.

Na Cidade do México, foram registradas 19.583 mortes e 277.733 casos, dos quais 34.161 ainda estão ativos.

jg/axm/dga/ic/mvv

Escrito por:

AFP