Publicado 18 de Dezembro de 2020 - 8h17

Por AFP

O acordo de proteção de investimentos que China e União Europeia negociam há sete anos está "na reta final" - anunciou Pequim nesta sexta-feira (18).

Um compromisso entre chineses e europeus consolidaria os laços econômicos entre as duas potências pouco antes da chegada de Joe Biden à Casa Branca, daqui a um mês.

Em entrevista coletiva, o porta-voz da diplomacia chinesa, Wang Wenbin, disse que as conversas tiveram "progressos significativos" após dez rodadas de negociações em 2020.

"As negociações entraram na reta final", afirmou.

Wenbin disse ainda que espera que os envolvidos "alcancem os objetivos estabelecidos pelos líderes de ambas as partes".

Em uma cúpula virtual China-UE em setembro, o presidente Xi Jinping e seus parceiros europeus concordaram em concluir as negociações antes do final do ano.

As discussões são "intensas" e "foram feitos avanços em várias áreas", confirmou um porta-voz da Comissão Europeia.

"A União Europeia segue comprometida com a conclusão das negociações até ao final do ano, se valer a pena", acrescentou.

Iniciadas em novembro de 2013, as negociações têm como objetivo proteger mutuamente os investimentos europeus na China e os investimentos chineses na UE.

Os europeus querem que suas empresas sejam tratadas na China da mesma forma que as empresas chinesas na UE.

Os 27 membros do bloco exigem maior respeito aos direitos de propriedade intelectual, assim como o fim das transferências de tecnologia impostas às empresas estrangeiras na China e o fim dos subsídios excessivos às estatais chinesas.

tjx-bys-bar-zap/lch/pc/me/tt

Escrito por:

AFP