Publicado 17 de Dezembro de 2020 - 23h27

Por AFP

A Covid-19 causa três vezes mais mortes nos hospitais do que a gripe sazonal, aponta um estudo francês publicado nesta sexta-feira pela revista médica "The Lancet Respiratory Medicine".

A pesquisa se baseia em dados de mais de 135 mil pacientes franceses: 89.530 internados com Covid-19 em março e abril de 2020 e 45.819 internados com gripe entre dezembro de 2018 e fevereiro de 2019. O índice de óbitos entre pacientes com Covid-19 foi três vezes superior ao dos pacientes com gripe: 16,9% para os primeiros, contra 5,8% para os demais.

"Nosso estudo é o mais extenso até hoje que compara as duas doenças, e confirma que a Covid-19 é muito mais grave do que a gripe", assinala em comunicado um dos autores, a professora Catherine Quantin, do Hospital Universitário de Dijon. "O fato é especialmente chamativo se levarmos em conta que a gripe do inverno de 2018-2019 foi a pior dos últimos cinco anos na França em número de mortos."

O estudo também mostra que 16,3% dos pacientes internados com Covid-19 acabaram nos serviços de reanimação ou em cuidados intensivos, contra 10,8% dos que tiveram gripe. Além disso, permaneceram por mais tempo em UTIs (15 dias, contra oito).

Houve menos crianças e adolescentes internados com Covid-19 do que com gripe. Essa faixa etária representou 1,4% do total de pacientes no primeiro caso e 19,5% no segundo. Nos períodos estudados, os pesquisadores observaram três mortes de crianças de menos de 5 anos por Covid-19 e 13 por gripe.

Os dados procedem do Program de Médicalisation des Systèmes d"Information (PMSI), que abrange hospitais públicos e privados. Os autores assinalam, no entanto, que as políticas de testes de influenza variam de acordo com o hospital, enquanto as de Covid-19 estão mais padronizadas, o que poderia levar a subestimar o número de pacientes internados com gripe. Além disso, não se pode afirmar se a gripe sazonal de 2018-19 é representativa de todas as temporadas de gripe quanto à mortalidade.

pr/rh/tes/erl/ll/lb

Escrito por:

AFP