Publicado 17 de Dezembro de 2020 - 8h47

Por AFP

Oito militantes pró-democracia de Hong Kong foram indiciados na quarta-feira (16) por "participação em uma manifestação ilegal", por terem-se mobilizado, em 1o de julho, contra a entrada em vigor de uma draconiana lei sobre segurança imposta por Pequim.

Entre eles, estão Leung Kwok-hung, conhecido como "Longhair", ex-chefe do partido pró-democracia Wu Chi-wai, o ex-parlamentar Eddie Chu e Figo Chan, que organiza todo 1o de julho uma manifestação pelo aniversário da devolução, por parte do Reino Unido, de Hong Kong à China.

"Libertem todos os presos políticos!", gritou Chan na entrada do tribunal, enquanto Leung afirmou: "As manifestações pacíficas não são um crime! A perseguição política é uma vergonha!".

Os oito serão processados por manifestações que não estavam autorizadas em 1o de julho. Na véspera, 30 de junho, a nova lei de segurança nacional havia entrado em vigor. Entre outras restrições, o texto criminaliza qualquer apelo à independência da ex-colônia britânica.

yan-jta/jac/fio/me/zm/tt

Escrito por:

AFP