Publicado 16 de Dezembro de 2020 - 20h57

Por AFP

A Letônia lançou um sistema automatizado de detecção do novo coronavírus, possivelmente o primeiro do mundo, capaz de funcionar 24 horas por dia e que praticamente elimina o risco de contaminação entre seus usuários.

O Hospital Universitário Pauls Stradins de Riga instalou este sistema no formato de um grande dispenser azul com dois metros de altura e um de largura na entrada de um de seus principais edifícios.

Criada por três empresas sediadas em Riga, esta estação de detecção do vírus é destinada inicialmente a realizar testes em funcionários dos hospitais, mas seus desenvolvedores planejam produzir mais para atender outras instituições da capital e áreas rurais, onde o acesso aos exames é limitado.

"As pessoas suscetíveis de estar infectadas podem evitar o contato com pessoal médico ou outros funcionários do hospital ou nossos laboratórios, eliminando, assim, o risco de que a infecção se propague por descuido", disse à AFP Didzis Gavars, chefe dos laboratórios E. Gulbja, um dos desenvolvedores do sistema.

Considerada a primeira do tipo, a estação lembra um caixa eletrônico e disponibiliza exames PCR que detectam o RNA do coronavírus.

Gavars destacou que a estação funciona de forma ininterrupta e é de fácil acesso, o que poderia incentivar mais pessoas a fazerem o teste.

Um robô instalado em seu interior entrega um teste de covid-19 ao usuário e depois coleta a amostra e a armazena para análise.

De uma janela de acrílico, o usuário pode acompanhar todo o processo. Uma opção por controle remoto permite a técnicos de laboratório auxiliá-lo.

A pessoa recebe o resultado do teste por e-mail em menos de 24 horas.

il/mas/sw/hba/mis/erl/mvv

Escrito por:

AFP