Publicado 16 de Dezembro de 2020 - 19h28

Por AFP

Comboios humanitários da ONU estão começando a chegar à região de Tigré, na Etiópia, informou a organização nesta quarta-feira (16). A área está fechada desde o lançamento, no início de novembro, de uma operação militar pelo primeiro-ministro etíope, Abiy Ahmed, contra um partido que desafia seu poder.

"Nossos colegas do Programa Mundial de Alimentos conseguiram levar um comboio ontem (terça-feira). Dezoito caminhões entregaram 570 toneladas de alimentos", disse o porta-voz da Secretaria-Geral da ONU, Stéphane Dujarric.

Segundo ela, este comboio se destinava aos campos de Adi Harush e Mai Ayni, no Tigré, que abrigam principalmente refugiados da Eritreia. Sua carga permitirá "alimentar 35 mil refugiados por um mês" e "será distribuída nos próximos dias", acrescentou.

"Outros comboios estão indo para outros campos", continuou ela, sem dar informações mais específicas.

O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), por sua vez, conseguiu entregar um primeiro comboio no sábado em Mekele, capital do Tigré, em coordenação com as autoridades etíopes.

"Continuamos a buscar um acesso humanitário pleno e sem impedimentos, fundamental para chegar à população deslocada do Tigré e mesmo àqueles que permaneceram em suas casas e precisam de assistência por falta de serviços básicos", explicou Dujarric.

Vencedor do Prêmio Nobel da Paz em 2019, Abiy iniciou uma operação militar em 4 de novembro contra as autoridades da Frente de Libertação do Povo Tigré (TPLF), que comandava a região depois de ter mantido o poder real na Etiópia durante muito tempo e vinha desafiando o governo federal havia meses.

prh/rle/llu/dga/ic/mvv

Escrito por:

AFP