Publicado 15 de Novembro de 2020 - 19h05

Bodas de Sangue, do espanhol Federico Garcia Lorca, um dos textos mais celebrados da dramaturgia mundial, estreia hoje na Academia Campineira de Imprensa (ACI), dentro da programação do festival Histórias para Contar, promovido pela Contar Produções Artísticas (CPA). Com direção de Alexandre Castelli, a peça integra a trilogia formada por Yerma e A Casa de Bernarda Alba. Foi escrita em 1932 e estreou em Madrid e Buenos Aires em 1933. Baseada em fatos reais ocorridos na Andaluzia, Espanha, conta a história de uma noiva que foge no dia do seu casamento, provocando uma tragédia em duas famílias: a do noivo e a do amante. Dois jovens se apaixonam mas são impedidos por suas famílias de ficarem juntos. Então Leonardo se casa com uma prima da noiva e tem filhos e ela está de casamento marcado com um jovem agricultor. No dia das bodas Leonardo aparece disposto a seduzí-la. Em meio aos preparativos do casamento, a noiva e Leonardo fogem, e desencadeiam uma série de perseguições pelo deserto espanhol. A peça fala sobre a vida e a morte, mostra a paixão, casamentos por interesse, o amor tentando vencer a morte, os obstáculos e o encontro fatal entre os dois rivais que desejam a mesma mulher. Um triângulo amoroso que termina em tragédia. Hoje e amanhã, às 21h; e domingo, às 20h, na ACI (Rua Barreto Leme, 1.479, Centro). Entrada franca. (AAN)