Publicado 19 de Novembro de 2020 - 7h41

Por Alenita Ramirez

Em Capivari, telhado de posto foi ao chão

Leandro Ferreira

Em Capivari, telhado de posto foi ao chão

A forte chuva que atingiu a região de Campinas no final da tarde de anteontem levou medo a moradores e castigou ao menos três cidades: Indaiatuba, Capivari e Valinhos. Em Capivari, segundo a Defesa Civil, choveu cerca de 50.5mm em apenas 20 minutos. A forte chuva foi acompanhada de rajadas de ventos de cerca de 150 km/h e derrubou cerca de 60 árvores, que atingiram a rede elétrica em diversos pontos e deixou a cidade às escuras. Mais de 50 casas ficaram destelhadas. Duas famílias ficaram desalojadas e foram abrigadas em casas de parentes. A distribuição de água, segundo a Prefeitura, foi afetada, mas o SAAE trabalhava para normalizar a situação.

Em Indaiatuba, a forte chuva também acompanhada de uma ventania, causou a queda de mais de 200 árvores, destelhamento de mais de 10 imóveis, inclusive de um supermercado, alagamentos, quedas de muros e destruição de quadras de futebol. De acordo com a Prefeitura, uma família teve que deixar a casa e está temporariamente abrigada em casa de parentes. Ainda conforme a Administração Pública, foi registrado 29,1 milímetros de chuva no período. Até o atendimento em algumas unidades de saúde foram suspensas ontem porque houve destelhamento e os equipamentos foram afetados, mas os serviços normalizaram ontem mesmo, apenas o de vacinação que retoma hoje. A expectativa é que até o final de semana todo o entulho seja retirado.

De acordo com moradores, a forte chuva, com rajadas de ventos, aconteceu por volta das 20h, em um período de seis a sete minutos. “Eu tinha acabado de fechar meu bar e estava debaixo da cobertura quando começou um vento forte que levantou uma parte da estrutura. Corri para uma lage do salão ao lado e foi a conta de sair, a estrutura caiu sobre minha moto. Na hora não deu para pensar em nada”, contou o comerciante Rubens Vieira Júnior, de 38 anos, que teve sua casa, a cerca de 5km do bar, destelhada.

A região mais afetada de Indaiatuba foi a da Morada do Sol. De acordo com a Secretaria de Obras e Vias Públicas, além dos estragos na rede elétrica, que deixaram principalmente a região do Jardim Morada do Sol e parte do Distrito Industrial sem energia, foram danificados mais de 60 postes de iluminação na zona sul da cidade.

A falta de energia e a força dos ventos também deixaram ruas sem semáforo. Ao menos 12 equipamentos foram danificados e muitas placas de trânsito e indicativas também foram arrancadas. “Na noite de ontem (terça) foram registrados pontos isolados de alagamento em virtude da intensidade da chuva, o que dificulta o escoamento da água. Uma equipe de Obras está nas ruas avaliando as condições dos bueiros, principalmente no Jardim Califórnia. Muitos pontos estavam com as bocas de lobo entupidas por lixos levados pela chuva”, informou a pasta.

Na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) entrou água pela tubulação do ar-condicionado. O aparelho de raio-X foi molhado e ficou desligado. Nenhum paciente precisou ser transferido para o Hospital Augusto de Oliveira Camargo.

A UBS 04, UBS 7 e PSF Corolla tiveram falta de energia, inundação, perda de equipamentos eletrônicos e insumos por umidade e as coletas laboratoriais, atendimento da recepção e consultas médicas e de enfermagem foram suspensas. Outros serviços na área de saúde também foram prejudicados.

Em Valinhos, a forte chuva foi acompanha de granizo. O almoxarifado do setor da Saúde de Valinhos foi danificado. Parte dos remédios e insumos que são guardados no local serão jogados no lixo por conta do estrago. O sistema de escoamento do prédio não suportou a vazão e com isso, muitas salas do almoxarifado tiveram goteiras e inundações.

Escrito por:

Alenita Ramirez