Publicado 18 de Novembro de 2020 - 7h37

Por Gilson Rei

Ao apontar o celular para o código que fica na placa, o usuário descobre os pontos mais próximos de venda

Matheus Pereira/AAN

Ao apontar o celular para o código que fica na placa, o usuário descobre os pontos mais próximos de venda

Placas de sinalização vertical da Zona Azul de Campinas receberam um QR Code — que pode ser escaneado pelo celular para consulta rápida —, que mostra aos usuários os estabelecimentos credenciados mais próximos para a compra do cartão. A medida tem o objetivo de facilitar a vida das pessoas que estacionam na Zona Azul e que não contam com o cartão que identifica o veículo e o tempo de utilização no local estacionado.

Segundo a Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec), todas as placas de sinalização vertical da Zona Azul vão receber gradualmente a imagem do QR Code. O uso do QR Code foi proposto por um agente da Mobilidade Urbana.

Usuários aprovaram a medida ontem, porém, reclamaram apenas do desconforto para fazer a leitura, afinal, as placas estão muito altas para a aproximação do celular. "Muito boa a ideia. Não existe uma lista de locais credenciados nas vias e muitas vezes tenho que sair perguntando no comércio para saber onde tem cartão", comentou José Carlo Silva, estudante de Direito. "A única crítica é a altura do QR Code. É desconfortável, principalmente para aqueles que são mais baixos", afirmou Marcos Arantes, contabilista.

A novidade foi implantada, por enquanto, na sinalização de alguns trechos das vias Dr. Quirino, Dr. Costa Aguiar e General Osório, no Centro. Segundo a Emdec, trechos de outras oito vias receberão nos próximos dias o QR Code - Dr. Thomaz Alves, Ernesto Kuhlmann, Tiradentes, Padre Vieira, Visconde do Rio Branco, Ferreira Penteado, Antônio Cesarino, além da Praça Felipe Selhi (nas vias Álvares Machado e Cônego Cipião).

A leitura do QR Code impresso nas placas de Zona Azul direciona o usuário para um mapa que indica os pontos de venda credenciados em Campinas. A tecnologia identifica a localização atual do usuário, permitindo a seleção dos pontos mais próximos para consulta do endereço e horário de funcionamento.

Atualmente, são cerca de 70 pontos de venda credenciados. A relação completa também pode ser consultada no site da Emdec, na seção "Trânsito", "Zona Azul", "Relação de postos de venda". E ainda por meio do aplicativo da Emdec, disponível para download no Google Play e App Store. A opção "Zona Azul - Pontos de Venda" traz o mapeamento dos estabelecimentos credenciados.

Histórico

O Sistema de Estacionamento Rotativo de Campinas, conhecido como Zona Azul, foi implantado em 1995, com o objetivo de facilitar o acesso da população à região central. Disponibiliza aproximadamente 1,9 mil vagas aos motoristas, divididas entre as regiões central, Cambuí e Guanabara.

Cada local tem um tempo determinado de permanência, que pode ser de 1h, 2h ou 5h. Para utilizar o sistema, o motorista paga o valor único e fixo de R$ 4,00 pelo cartão da Zona Azul, à venda nos pontos credenciados. O cartão deve ser preenchido pelo motorista e deixado em local visível no interior do veículo, para conferência dos agentes da Mobilidade Urbana.

Escrito por:

Gilson Rei