Publicado 16 de Novembro de 2020 - 10h59

Por Daniel de Camargo/AAN


Matheus Pereira/AAN

Apesar da realização do primeiro turno das eleições municipais em Campinas, a Lagoa do Taquaral e a Praça Arautos da Paz, ao lado, registraram grande movimentação de pessoas ontem. O fluxo foi intenso desde o início da manhã, se estendendo, pelo menos, até o começo da tarde. O público era diversificado, com muitas famílias, casais e grupos de amigos, que aproveitaram parte do domingo, passeando ou se exercitando nos locais.

Os aposentados Flávio Lomba e Nicole Lomba, de 71 e 70 anos, respectivamente, desfrutavam de uma sombra tranquila por volta das 11h30, em um banco em frente ao Portão 1 da Lagoa. O casal, que reside no Jardim Santana, votou por volta das 10h, na Escola Salesiana São José, no Jardim Nossa Sra. Auxiliadora. Em seguida, se dirigiu a Lagoa para conversar um pouco. Sobre o pleito, opinaram que a escola estava bem organizada e que a população estava respeitando as medidas de prevenção para evitar a contaminação pelo novo coronavírus.

Matheus Ricci, consultor de 29 anos, morador do Jardim Chapadão, também votou no Liceu, na mesma faixa de horário.

Com o objetivo de não “perder” o domingo, foi a Lagoa passear com a esposa e a afilhada de 3 anos. “Mais tarde tenho que trabalhar um pouco ainda”, comentou.

Entre 10h e 11h, mais de 50 pessoas tomaram o palco da Arautos da Paz para uma aula de fitdance. Eduardo Humberto Marques, arquiteto de softwares de 30 anos, que reside no Taquaral, aguardava a esposa, depois de ter feito academia.

Ele comentou que deixaram para votar no período da tarde. Ele numa escola na Vila 31 de Março em Campinas, e ela em Monte Mor, onde seus familiares residem. Marques disse que, logo depois de a esposa votar, fariam um churrasco na cidade vizinha de Campinas.

As amigas Kya Rodrigues Garcia, analista comercial de 30 anos, que reside no Jardim Nova Europa, e Danubia dos Santos da Silva, gerente comercial de 39 anos, moradora do Jardim Eulina, elaboraram estratégias diferentes. A primeira preferiu deixar para votar só a tarde, enquanto a segunda foi cedo. Kya analisou que depois do almoço, as filas deveriam ser menos. Danúbia, entretanto, garantiu que a movimentação era tranquila pela manhã, na Escola Estadual Ary Monteiro Galvão, onde ela vota em seu bairro.

Escrito por:

Daniel de Camargo/AAN