Publicado 18 de Novembro de 2020 - 12h36

Por AFP

As cerimônias do Nobel serão reduzidas à sua expressão mínima este ano devido às restrições em decorrência da pandemia de covid-19, que impede os laureados de viajarem para receber seus prêmios pessoalmente.

A tradicional cerimônia com a presença dos vencedores, seguida de um banquete, não acontecerá este ano no dia 10 de dezembro, aniversário da morte do fundador, o cientista e empresário sueco Alfred Nobel (1833-1896), devido à crise sanitária.

Geralmente ocorre em Estocolmo para os prêmios das disciplinas científicas, literatura e economia, e em Oslo para o prêmio da paz.

Ao adiar a celebração física da entrega de prêmios na Suécia para 2021, a Fundação anunciou nesta quarta-feira que o chefe do Programa Mundial de Alimentos (PMA) da ONU, David Beasley, não poderá viajar a Oslo em dezembro para receber o Prêmio Nobel de Paz 2020.

"Estamos considerando a possibilidade de realizar uma cerimônia de premiação digital", no dia 10 de dezembro, disse a Fundação, que espera que Beasley participe no próximo ano.

"Neste momento, dadas as circunstâncias em Oslo, não seria possível realizar a cerimônia ou o resto das atividades do programa do vencedor", disseram os organizadores em um comunicado.

É preciso voltar a 1976 para encontrar um Nobel "sem cerimônia" em 10 de dezembro na capital norueguesa. Naquele ano, o prêmio foi "reservado", ou seja, não foi concedido, pois nenhum dos candidatos foi considerado digno do prêmio. No entanto, foi concedido retroativamente no ano seguinte.

A cerimônia de 1977 recebeu os vencedores de 1976 e 1977, lembra o bibliotecário do Instituto Nobel, Bjørn Vangen.

Mas, até onde se sabe, exceto por aquele adiamento, uma cerimônia do Nobel nunca havia sido cancelada.

Apesar de sua taxa relativamente baixa de infecções por covid-19 em escala europeia, a Noruega reforçou as medidas sanitárias, principalmente ao limitar consideravelmente as reuniões culturais e esportivas, em uma tentativa de impedir o surto de novos casos registrados durante as últimas semanas.

Ao adiar as festividades físicas até 2021, o Prêmio Nobel da Paz segue o mesmo caminho dos premiados em Estocolmo, onde decisão semelhante já havia sido anunciada em setembro.

Na ausência de uma cerimônia do Nobel - pela primeira vez na Suécia desde 1944 - os organizadores suecos organizaram um evento televisionado.

Em Oslo, os responsáveis por distinguir o Prêmio Nobel da Paz até agora mantinham a esperança de receber Beasley no próximo mês, já que previam reduzir significativamente o formato da cerimônia.

O prestigioso prêmio foi concedido ao PMA em 9 de outubro por sua luta contra a fome, frequentemente usada como uma "arma de guerra".

Escrito por:

AFP