Publicado 18 de Novembro de 2020 - 10h25

Por AFP

A Hungria estendeu até 8 de fevereiro de 2021 o estado de emergência que impôs restrições para conter a segunda onda da pandemia do coronavírus - de acordo com um decreto do governo sancionado na noite de terça-feira (17).

De início, as restrições - que incluem um toque de recolher das 20h às 5h, a proibição de reuniões, além de aulas remotas em institutos e universidades - iriam durar um mês, até 11 de dezembro.

O número de contágios por coronavírus aumentou em setembro, mas foi somente em 11 de novembro que o governo de Viktor Orban decidiu aumentar as restrições.

Nesta quarta (18), mais de 4.200 novos casos e 99 mortes foram relatados, uma ligeira queda em relação aos números recordes conhecidos na semana passada neste país da Europa central de 9,8 milhões de habitantes. Na primeira onda, ocorrida na primavera boreal (outono no Brasil), o país não foi tão afetado.

Hoje, mais de 7.500 pacientes estão hospitalizados, e 581 precisam de respirador. No total, 3.800 pessoas morreram de covid-19 na Hungria desde o início da pandemia, conforme estatísticas oficiais.

pmu-anb/pz/grp/zm/tt

Escrito por:

AFP