Publicado 18 de Novembro de 2020 - 7h29

Por AFP

O primeiro-ministro esloveno, Janez Jansa, manifestou seu apoio a Hungria e Polônia na luta contra a União Europeia (UE) e denunciou o mecanismo que vincula a entrega de fundos ao respeito do Estado de direito.

"Apenas um órgão judicial independente pode dizer o que é o Estado de Direito, não uma maioria política", escreveu Jansa em uma carta enviada em 17 de novembro ao presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, à qual a AFP teve acesso nesta quarta-feira (18).

Hungria e Polônia vetaram, na segunda-feira (16), a aprovação do orçamento plurianual da UE e um pacote financeiro para lidar com a crise pós-pandemia.

As duas nações do Leste Europeu se opõem a um mecanismo que permite que privar de recursos europeus países acusados de violar o Estado de Direito em seu território.

Em julho passado, os chefes de Estado e de governo europeus chegaram a um acordo sobre um enorme orçamento comunitário para o período 2021-2027, em torno de EUR 1 trilhão, e sobre um gigantesco plano de recuperação pós-pandemia de EUR 750 bilhões (cerca de US$ 880 bilhões).

bk-anb/bg/pz/bl/tt

Escrito por:

AFP