Publicado 17 de Novembro de 2020 - 12h36

Por AFP

O diretor-geral da empresa de biotecnologia americana Moderna disse nesta terça-feira (17) aos europeus que o prolongamento das negociações para a compra de sua vacina contra a covid-19 pode atrasar as entregas, já que darão prioridade aos países que já compraram, como Estados Unidos, para o qual já têm "milhões de doses armazenadas".

"Está claro que o atraso não limitará a quantidade total, atrasará a entrega", disse Stéphane Bancel em uma entrevista com a AFP ao referir-se à Europa.

Por outro lado, Estados Unidos tem 100 milhões de doses reservadas desde o início de agosto e "temos vários milhões de doses já armazenadas" no país, prontas para serem entregues às autoridades americanas quando sua comercialização for autorizada, provavelmente em dezembro.

A Moderna anunciou esta semana que sua vacina experimental é quase 95% eficaz para proteger as pessoas do coronavírus, o que aumenta ainda mais as esperanças de acabar com a pandemia, depois que Pfizer/BioNTech publicaram descobertas semelhantes na semana passada sobre sua vacina.

Desde o verão boreal, a Moderna estabeleceu negociações com a Comissão Europeia sobre a compra de 80 milhões de doses da vacina, mas nenhum contrato foi assinado, disse Bancel na sede da empresa em Cambridge, Massachusetts.

Enquanto isso, a Moderna, que desenvolveu sua vacina em conjunto com os Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos, assinou acordos para fornecer a vacina com o Canadá, Japão, Israel, Catar e Reino Unido.

ico/dw/ft/lda/ll/aa

Escrito por:

AFP