Publicado 16 de Novembro de 2020 - 18h45

Por AFP

O líder Brasil enfrenta nesta terça-feira seu adversário mais difícil até este momento nas Eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo, o Uruguai, que terá o desfalque de seu astro Luis Suarez infectado pela covid-19, enquanto a Argentina com Messi busca sua identidade contra uma seleção peruana em declínio, pela quarta rodada do torneio classificatório para o Mundial do Catar em 2022.

A série de jogos desta terça segue com os confrontos Equador-Colômbia, Paraguai-Bolívia e Venezuela-Chile.

O Uruguai, que venceu a Colômbia por 3 a 0 na sexta-feira, vem embalado para oferecer muito trabalho ao líder invicto Brasil (9 pontos), mas que até agora teve confrontos tranquilos com Bolívia, Peru e Venezuela, os três últimos colocados da competição.

Na sexta passada, a seleção brasileira teve dificuldades para vencer em São Paulo por 1 a 0 a fraca Venezuela, que ainda não pontuou.

Sem Neymar, a equipe não mostrou contundência, apesar de ter em campo três estrelas do Campeonato Inglês, Gabriel Jesus (Manchester City), Firmino (Liverpool) e Richarlison (Everton).

Sem o atacante do PSG, a equipe dirigida por Tite passa a ser um time "comum", também afetado pelas ausências de Casemiro (Real Madrid) e Coutinho (Barcelona).

Em Montevidéu, no lendário estádio Centenário, os uruguaios esperam oferecer as dificuldades que os visitantes ainda não encontraram nas Eliminatórias.

Em terceiro lugar, ao lado do Equador com seis pontos, a seleção uruguaia terá a volta de Edinson Cavani (Manchester United).

Mas uma notícia ruim foi dada nesta segunda-feira: seu companheiro de ataque, Luis Suárez, testou positivo para covid-19, informou a Associação Uruguaia de Futebol (AUF), após conhecer os resultados dos exames realizados em toda a "Celeste".

Na sexta-feira, em Barranquilla, o time dirigido por Oscar Tabárez infligiu nos colombianos a pior derrota em casa da história das eliminatórias.

O Uruguai espera receber o Brasil com uma equipe sólida que não se incomoda mais com a posse de bola e com jogadores jovens que garantem uma boa substituição, como os meias Rodrigo Bentancur (Juventus) e Nicolás De la Cruz (River Plate) e o atacante Darwin Núñez (Benfica), autor do terceiro gol contra a Colômbia.

Escrito por:

AFP