Publicado 16 de Novembro de 2020 - 17h25

Por AFP

O Congresso peruano elegeu nesta segunda-feira (16) o parlamentar de centro Francisco Sagasti como novo presidente do país - o terceiro a ocupar o cargo em uma semana.

Sagasti sucederá o interino Manuel Merino, que renunciou no domingo, depois da morte de duas pessoas na violenta repressão policial aos protestos de rua contra ele.

Merino foi o terceiro presidente a cair em menos de três anos.

Confira a seguir um resumo da montanha-russa das crises políticas que sacodem o Peru há duas décadas.

Em novembro do ano 2000, o Congresso destitui por "incapacidade moral" o presidente Alberto Fujimori, eleito dez anos antes e acusado de corrupção.

Ele tinha fugido para o Japão na véspera de sua destituição e enviou sua carta de demissão por fax.

Fujimori foi, em seguida, extraditado pelo Chile ao Peru e condenado a 25 anos de prisão por corrupção e crimes contra a humanidade enquanto estava no poder.

O líder opositor Alejandro Toledo vence as eleições de junho de 2001, para dar início a um um mandato marcado por crises.

O Peru se vê paralisado por semanas de greves em 2003 e Toledo declara estado de emergência.

Seu gabinete renuncia em junho de 2003 e em dezembro Toledo exige que todo o seu governo apague um escândalo sexual envolvendo sua primeira-ministra, Beatriz Merino.

Escrito por:

AFP