Publicado 16 de Novembro de 2020 - 13h35

Por AFP

As forças afegãs mataram o segundo responsável pelo sangrento atentado contra a universidade de Cabul, que causou a morte de 22 pessoas no início de novembro - declarou o vice-presidente do país, Amrullah Saleh, nesta segunda-feira (16).

De acordo com Saleh, o "segundo cérebro", cujo nome não foi divulgado, foi morto na província de Paktia (leste). O número três da operação foi capturado.

Em 2 de novembro, 22 pessoas morreram, e 27 ficaram feridas, quando três homens armados com metralhadoras e granadas entraram na universidade, onde permaneceram por algumas horas.

Embora o ataque tenha sido reivindicado pelo grupo Estado Islâmico, o governo acusou os talibãs.

No sábado, fontes oficiais informaram que forças especiais dos serviços de Inteligência haviam detido "Mohammad Adel, o principal organizador dos ataques contra a universidade de Cabul e do centro educacional de Kawsar, durante uma operação em Cabul".

Dias antes do atentado à universidade, outras 24 pessoas morreram no ataque de um homem-bomba perto de uma instituição de ensino de Kawsar-e Danish.

A violência piorou substancialmente no Afeganistão nos últimos meses, à medida que se intensificavam as negociações de paz entre o governo e os talibãs. Outro fator agravante é a aceleração dos planos americanos de abandonar o país, após quase duas décadas de polêmica presença militar.

mam/ecl/jds/fox/mba/me/pc/tt

Escrito por:

AFP