Publicado 16 de Novembro de 2020 - 11h46

Por AFP

Um diplomata de alto escalão da União Europeia (UE) alertou, nesta segunda-feira (16), que está ficando "tarde demais" para se chegar a um acordo comercial pós-Brexit com o Reino Unido, no início de uma semana de negociações decisivas em Bruxelas.

"Vamos ver se haverá um acordo. Não podemos dizer neste momento se será no final desta semana, ou quando será, ou se haverá um acordo em algum momento. Está ficando muito tarde", disse esse diplomata aos jornalistas, pedindo para não ser identificado.

O principal negociador da UE, o francês Michel Barnier, e seu colega britânico, David Frost, têm uma reunião em Bruxelas, na esperança de abrir caminho para um acordo após oito meses de conversas.

A fase de transição pós-Brexit termina em 31 de dezembro, e Reino Unido e Europa precisarão de um acordo que defina sua futura relação comercial. Caso contrário, enfrentarão o caos econômico.

Nessa desesperada corrida contra o relógio, é necessário um acordo com antecedência suficiente para permitir a ratificação por parte do Parlamento Europeu. A Casa se reúne, pela última vez este ano, em 16 de dezembro.

O diplomata advertiu que "soluções criativas" serão necessárias, se o acordo for alcançado tarde demais para que os eurodeputados possam opinar.

O porta-voz da UE Daniel Ferrie disse, nesta segunda-feira, que "continuamos determinados e mostraremos muita paciência e respeito ao tentar chegar a um acordo".

Funcionários de ambos os lados dizem que os negociadores esperam que a outra parte dê o primeiro passo nas difíceis questões que atrapalham as negociações desde o começo.

Para o Reino Unido, a UE deve abandonar suas esperanças de manter um acesso amplo e permanente às águas de pesca britânicas.

Já a UE continua esperando que Londres adote garantias de concorrência leal em matérias como meio ambiente, saúde e subsídios estatais.

Esta semana, as negociações entram em sua fase mais crucial, coincidindo com uma crise do gabinete em Londres.

Uma videoconferência de líderes da UE marcada para a quinta-feira desta semana, tendo a pandemia do coronavírus como pauta, é vista como uma data-limite, embora a probabilidade de um acordo completo até lá pareça cada vez mais improvável.

mt-arp/ahg/pc/tt

Escrito por:

AFP