Publicado 06 de Outubro de 2020 - 5h30

O FEIA – Festival Estudantil do Instituto de Artes da Unicamp, que completa 20 anos em 2019, começa hoje e prossegue até o dia 13 de outubro, com uma programação que envolve em torno de 80 atividades artísticas e formativas em diversos espaços da cidade como Estação Cultura, Praça do Coco e Maloca Arte e Cultura, além de ambientes da própria universidade. Criado em 2000, o FEIA é organizado por estudantes do Instituto de Artes (IA) da Unicamp, com a proposta de difundir produções artísticas diversificadas e promover democraticamente ações formativas em artes. Este ano, o FEIAvinte apresenta atividades nos três períodos — manhã, tarde e noite — durante os oito dias de programação, todas gratuitas e abertas ao público de Campinas e região.Ao todo serão 27 oficinas, 30 apresentações musicais, nove espetáculos de artes cênicas, cinco de dança, três exposições de artes visuais e fotografia, cinco rodas de conversa com convidados, dois espetáculos interdisciplinares, uma feira de publicações independentes, uma mostra de curta-metragens, um sarau, e mais atividades diversificadas como desfile, construção coletiva de um painel, e programações noturnas.Hoje, primeiro dia do festival, a programação apresenta show do grupo Instrumentália (17h, no teatro de arena da Unicamp), performance Trança de Ava Rocha (18h40, no teatro de arena da Unicamp) Nano Circo (17h na praça do Ciclo Básico), Bloco Cupinzeiro (20h30, no teatro de arena da Unicamp) e feira de publicações independentes (das 13h às 19h no vão do PB).O FEIAvinte chega com a proposta de espaço de encruzilhada: onde diferentes trajetórias se cruzam num ponto de encontro comum. Simbolicamente, a encruzilhada nunca é um fim mas um ponto de partida para um novo desconhecido. A organização autônoma do festival deseja se enxergar como parte de um ‘nós’ cada vez mais plural, reafirmando sua existência de maneira crítica, fortalecendo e reinventando o espaço da universidade pública que vem sofrendo com cortes de verba que ameaçam sua existência.Nos últimos 20 anos, o festival vem se destacando por acolher as mais diversas formas de expressão artística e independente. Entre os destaques da programação deste ano está Ava Rocha, abrindo o festival com seu show Trança, o artista visual Denilson Baniwa em uma mesa de debate sobre arte indígena, a artista capixaba Castiel Vitorino ministrando uma oficina, e a cantora e compositora Maria Beraldo finalizando a semana na Estação Cultura com seu show Cavala.Nesta vigésima edição, o FEIAvinte conta com interpretação simultânea em Libras (Língua Brasileira de Sinais) e audiodescrição em algumas apresentações devidamente marcadas na programação, e também com recursos táteis em exposições de artes visuais. Confira a programação completa no site www.feia.art.br, ou na página facebook.com/feia.unicamp.