Publicado 08 de Outubro de 2020 - 19h14

Por AFP

A última refém francesa no mundo, Sophie Pétronin, e Soumaïla Cissé, importante político do Mali, ambos supostamente reféns de jihadistas, foram libertados, anunciou nesta quinta-feira a presidência do Mali nas redes sociais. Dois reféns italianos também foram soltos, segundo a mesma fonte.

"Os ex-reféns estão a caminho de Bamako", assinalou a presidência no Twitter, sem detalhar as circunstâncias da libertação, que se perfilava desde o fim de semana, nem sobre o estado de saúde de Sophie, 75, e Cissé, 70.

O presidente francês, Emmanuel Macron, expressou "imenso alívio" após a libertaçao de Sophie, segundo um comunicado do Palácio do Eliseu: "O presidente da república agradece particularmente às autoridades do Mali por esta libertação, e lhes garante a vontade absoluta da França de apoiar o país na luta contra o terrorismo no Sahel."

Sophie Pétronin foi sequestrada em dezembro de 2016 por homens armados em Gao, norte do Mali, onde vivia e dirigia havia anos uma organização de ajuda à infância. Já Soumaïla Cissé, que disputou por três vezes as eleições presidenciais, foi sequestrado em março passado, quando fazia campanha para as eleições legislativas em sua região natal de Niafounke, centro do país.

Ambos os reféns estavam, supostamente, nas mãos de grupos islamitas vinculados à Al-Qaeda no Magreb Islâmico (Aqmi).

bur-sd-siu-lal/sst/stb/bc/jz/lb

Escrito por:

AFP