Publicado 07 de Outubro de 2020 - 10h03

Por AFP

Dois médicos cubanos sequestrados em abril de 2019 na cidade de Mandera, no nordeste do Quênia e na fronteira com a Somália, foram libertados, disse à AFP um porta-voz da polícia.

"É verdade que eles foram libertados. Eles estão seguros agora", disse a fonte, que não quis revelar sua identidade.

Os médicos, que trabalhavam no hospital de Mandera, foram sequestrados por supostos integrantes dos "shabab", radicais islâmicos, quando iam ao trabalho escoltados por dois policiais, um dos quais morreu.

str-np/bl/mb

Escrito por:

AFP