Publicado 07 de Outubro de 2020 - 7h23

Por AFP

Duas geneticistas, a francesa Emmanuelle Charpentier e a americana Jennifer Doudna, são as vencedoras do Prêmio Nobel de Química em 2020 por suas pesquisas sobre as "tesouras moleculares", capazes de modificar os genes humanos, uma descoberta considerada "revolucionária".

O prêmio deseja recompensar "o desenvolvimento de um método de edição de genes que contribui para o desenvolvimento de novas terapias contra o câncer e pode tornar realidade o sonho de curar doenças hereditárias", destacou o júri em Estocolmo.

map/hdy/bl/zm/fp

Escrito por:

AFP