Publicado 07 de Outubro de 2020 - 6h33

Por AFP

Metade da população de Nagorno Karabakh, entre 70.000 e 75.000 pessoas, foi deslocada pelos combates iniciados há quase duas semanas entre separatistas armênios e o Azerbaijão, anunciaram nesta quarta-feira (7) as autoridades do território.

"De acordo com nossos cálculos preliminares, quase 50% da população foi deslocada: 90% dos afetados são mulheres e menores de idade. Falamos de entre 70.000 e 75.000 pessoas", declarou à AFP Artak Belgarian, mediador responsável pela defesa dos direitos dos civis em tempos de guerra.

De acordo com Belgarian, as pessoas foram deslocadas dentro de Karabakh ou se tornaram refugiadas "em outros locais mais seguros" fora do território.

Nagorno Karabakh tem 140.000 habitantes, 99% deles armênios. As autoridades locais e a Armênia acusam o Azerbaijão, desde o início dos combates em 27 de setembro, de tomar como os civis como alvos, sobretudo em Stepanakert, a cidade mais importante do território, onde vivem quase 50.000 pessoas.

Desde sexta-feira da semana passada, a localidade é alvo de foguetes e projéteis que forçam a população a buscar abrigo nos subsolos ou fugir de suas casas.

As autoridades do Azerbaijão também afirmam que sua população civil é alvo de ataques armênios, mas não apresentaram dados sobre deslocados.

Na madrugada de quarta-feira, Stepanakert voltou a ser atingida por bombardeios. Durante a manhã foram registrados ataques com drones.

As sirenes ressoam com frequência na cidade, que fica praticamente sem energia elétrica durante as noites.

Um morador entrevistado pela AFP afirmou que a noite passada teve os bombardeios mais intensos desde o fim de semana.

hba-mkh-im/alf/apo/bl/zm/fp

Escrito por:

AFP