Publicado 06 de Outubro de 2020 - 10h43

Por AFP

O ministro da Habitação britânico, Robert Jenrick, denunciou estar sofrendo "ataques antissemitas" devido ao seu apoio à criação de um monumento nacional que relembre o Holocausto, o que fez com que fosse colocado sob proteção policial, segundo a imprensa.

O projeto foi criticado pelo local em que está previsto para ser construído, os jardins próximos ao Parlamento de Londres. Os críticos argumentam que isso o transformaria em um alvo para os terroristas e danificaria um pequeno parque protegido.

A associação London Historic Parks and Gardens Trust iniciou ações na Justiça para tentar detê-lo, mas a Alta Corte de Londres determinou na segunda-feira que o governo agiu corretamente.

No Twitter, o ministro da Habitação Robert Jenrick saudou a decisão e denunciou as acusações "infundadas e vergonhosas" contra seu ministério e contra ele mesmo.

"O fato de que eu esteja sendo vítima de ataques antissemitas devido ao meu apoio só confirma sua importância crucial", disse Jenrick, cuja esposa é filha de sobreviventes do Holocausto.

O ministro explicou ao jornal Jewish Chronicle que ele e sua família foram alvos de insultos antissemitas e ameaças de morte.

Segundo o jornal, ele está sob proteção da polícia antiterrorista.

pau-acc/mb/aa

Twitter

Escrito por:

AFP