Publicado 05 de Outubro de 2020 - 11h13

Por AFP

O Greenpeace descreveu como "desastre ecológico" a presença de cadáveres de focas, polvos e ouriços-do-mar há vários dias em uma costa da remota península russa de Kamchatka.

"Ocorreu um desastre ecológico em Kamchatka", na região da praia de Khalatyr - um local turístico conhecido especialmente pelos surfistas - e da baía de Avacha, no oceano Pacífico, disse a ONG.

As análises detectaram na água "quatro vezes mais produtos de petróleo e 2,5 vezes mais de fenol", acrescentou o Greenpeace, explicando que as causas da contaminação ainda não foram estabelecidas.

O Greenpeace afirmou ter entrado em contato com as autoridades para "pedir uma investigação imediata das causas da contaminação, uma avaliação de seu alcance e a eliminação urgente das consequências" do incidente.

As autoridades locais não informaram, recentemente, sobre nenhum acidente industrial, ou acontecimento incomum.

Neste fim de semana, o governador de Kamchatka, Vladimir Solodov, visitou a região e ameaçou demitir os que ocultaram a gravidade da situação. Também prometeu divulgar uma análise, feita com amostras que foram enviadas para Moscou.

apo/alf/at/pc/mb/aa/tt

Escrito por:

AFP