Publicado 24 de Setembro de 2020 - 5h30

Uma iniciativa do Instituto Rubem Alves (IRA) celebra a vida e a obra do escritor, educador, psicólogo e pensador Rubem Alves, no mês de seu aniversário (15/9/1933-19/7/2014). Com o tema simplicidade e afeto, o Movimento Rubem Alves busca ser um marco de significação com a proposta de se espalhar por muitas direções de acordo com Raquel Alves, filha do escritor e presidente do Instituto. A programação começa hoje, às 19h30, com uma performance do ator Valdo Matos, inspirada no tema simplicidade, afeto e magia. Em seguida ocorre a abertura e uma mesa redonda sobre o tema “Educação e Literatura em Escolas que São Asas”, com Severino Antônio que foi aluno do Rubem, a Katia Tavares que é educadora e o Carlos Brandão, "amigo-irmão" como eles se diziam. No encotro, que tem interlocução da jornalista Roberta Campos, eles falarão sobre o legado que Rubem Alves deixou na educação, muito pautado pela convivência que tiveram. Os profissionais vão falar de suas experiências com a obra de Rubem Alves.O evento tem entrada franca, mediante inscrição prévia no link https://institutorubemalves.org.brNa quinta-feira, dia 26, o movimento abre com uma vivência musical com o mestre Raphael Salustiano, que permeia a contação de histórias com música afro-brasileira entre atabaques e berimbaus. “A ação destaca a importância de ser um contador de histórias. Rubem se dizia um contador de histórias”, coloca Raquel, que se encarrega de abrir as atividades da noite. A mesa redonda, na sequência, traz como tema "Arte com vida e vida na arte" com Valdo Matos, Jorge Luis Braz, diretor do Teatro de Tábuas e Wilson Nascimento, do grupo Trappistas que faz apresentações musicais em canto a capela, baseado na obra de Rubem. Todos ligados ao meio artístico, entre teatro e música, falarão sobre a obra de Rubem na arte e a arte na obra de Rubem, com interlocução da jornalista Edlaine Garcia.“Falar de Rubem Alves não é falar sobre um pensador apenas. Muito antes de ser um intelectual, Rubem foi um "vivedor". Sua relação muito profunda com a vida foi transferida para toda sua obra. Não há como falar da obra e do legado de Rubem Alves, sem falar da vida e das coisas que realizamos nela. Esse evento trará profissionais e pensadores que pensam e vivem a educação e a arte assim como o escritor homenageado. Foram escolhidos a dedo pela proximidade com a obra e o pensamento de Rubem Alves”, explica Raquel.“Como filha fico profundamente tocada e emocionada ao ver que o legado do meu pai ainda vive dentro de muitos, salpicando vida e alegria que são reproduzidas, em cada indivíduo de uma forma diferente. Sim, ele ainda vive em nós e continuará vivendo. Enquanto presidente do Instituto Rubem Alves, digo que o Movimento Rubem Alves tem importância fundamental e contribui para perpetuar e eternizar o legado do escritor."