Publicado 23 de Setembro de 2020 - 19h05

A DJ Eli Iwasa, paulistana radicada em Campinas, sócia do Club 88 e Caos, casas dedicadas à música eletrônica, integrou a compilação La Femme, da Austro, selo Som Livre voltado ao techno. Na compilação, que valoriza a produção musical feminina, Eli entrou com a faixa Sunday, Monday, com o Bleeping Sauce, duo que tem com o produtor musical Marco A. S. “A compilação La Femme reúne o trabalho de artistas mulheres ou projetos que envolvam mulheres. As mulheres e/ou grupos foram selecionadas em concurso e o trabalho do Bleeping Sauce foi um dos escolhidos. A compilação está disponível nas plataformas digitais”, diz Eli.

A faixa é uma produção de Marco A.S. e traz os vocais de Eli, que conta um pouco sobre o processo criativo dos dois artistas em estúdio: "A Sunday Monday é a cara do Bleeping Sauce: cheia de referências dos anos 80 e synths marcantes. Levei uma idéia para a letra e lapidamos o vocal e sua melodia conforme gravamos”, afirma ela que é uma das DJs mais consagradas do Brasil. Eli está há 12 anos em Campinas, com a proposta de fomentar a cena eletrônica no interior de São Paulo. “O Club 88 e o Caos, ao lado do Laroc, colocaram Campinas e região no circuito da música eletrônica”, coloca. O Caos, por exemplo, tem recebido muitas atrações internacionais, como o Speedy J., da Holanda; e os alemães Chris Liebing e Ellen Allien, uma das mais importantes figuras do techno de Berlim.

Eli acaba de votar de uma turnê pela Europa, onde tocou nos clubs mais importantes da cultura techno mundial: Egg em Londres (Inglaterra), Watergate em Berlim (Alemanha) e Pacha em Barcelona (Espanha). “E em outubro saio em mais uma turnê internacional. Vou participar do Amsterdam Dance Event, na Holanda, a maior conferência da música eletrônica do mundo”, adianta Eli.

Segundo ela, a representatividade da mulher no universo da música eletrônica ainda é tímida. Dados levantados recentemente mostram que são poucas as mulheres DJs presentes no palco de grandes festivais e que têm o incentivo merecido para tocar e produzir profissionalmente. “E esse é o objetivo do Austro, selo da Som Livre que nasceu com o objetivo de valorizar o mercado de música eletrônica nacional, assumir a missão de incentivar e destacar o talento de mulheres brasileiras na produção musical do gênero”, explica. O Austro Selections - La Femme, reúne 18 faixas produzidas por mulheres, que passeiam pelo tech-house e o techno.

A compilação conta com uma curadoria assinada pela equipe artística do Austro e das embaixadoras La Femme: Amanda Chang, Marian Flow (do duo Flow & Zeo), Paula Miranda, Melissa Piper e Grazi Largura. De acordo com Eli, o Austro Selections - La Femme surge não só como uma plataforma de visibilidade para DJs e produtoras, mas também como uma oportunidade para se discutir a participação e inclusão da mulher neste universo. “Além das faixas lançadas, a campanha se desdobra em conteúdo audiovisual que traz papos entre mulheres que estejam envolvidas na música eletrônica e engajadas na pauta do empoderamento feminino”, aponta Eli. na plataforma de música: https://austro.lnk.to/LaFemme .