Publicado 12 de Setembro de 2020 - 14h40

Por Carlos Rodrigues


Wagner Souza/AAN

O Guarani criou chances para sair de campo com a segunda vitória consecutiva e tentar embalar na Série B, mas não foi capaz de defini-las com competência e amargou mais um tropeço ao ficar no empate em 0 a 0 com o Brasil de Pelotas, neste sábado (12) pela manhã, no Estádio Brinco de Ouro, em partida válida pela 9ª rodada. Com mais um resultado negativo, o Bugre acumula cinco partidas consecutivas sem ganhar em sua casa - são dois empates e três derrotas como mandante no Brasileiro.

Agora com oito pontos somados, a equipe alviverde fica na 15ª posição, ainda próximo da zona de rebaixamento. Mais uma vez, o time terá uma semana inteira de preparação antes do próximo compromisso, marcado para sexta-feira, contra o Confiança, em Aracaju.

Em sua segunda partida no comando do Guarani, Ricardo Catalá fez duas trocas. Optou por Bruno Sávio na vaga de Lucas Crispim e surpreendeu ao recolocar Jefferson Paulino como titular no gol. Debaixo de muito sol, a intensidade da partida foi baixa nos primeiros minutos. O Bugre tentava jogar com a bola no pé e buscando aproximações. Isso funcionou pelo lado direito no primeiro tempo. Aos 15', Cristovam recebeu de Bruno Sávio, fez o cruzamento e Murilo Rangel bateu com perigo.

A partida caminhava com os donos da casa ditando o ritmo e o Brasil tentando escapar em velocidade. As únicas chances do Xavante na etapa inicial foram em finalizações de fora da área, mas sem muito perigo. Já o Guarani continuava penso. Com o lado esquerdo de ataque inexistindo com Bidu e Giovanny, as melhores investidas vinham da direita. O grito de gol ficou engasgado na garganta aos 46', quando Eduardo Person pegou sobra e finalizou na trave direita.

O segundo tempo começou animado e com o Bugre em cima. Logo aos 2', Murilo Rangel recebeu de Bruno Sávio, encheu o pé de fora da área e obrigou Rafael Martins a fazer excelente defesa. A oportunidade do jogo, porém, caiu nos pés de Alemão, no minuto seguinte. Após bate-rebate, o atacante, que substituiu o lesionado Júnior Todinho, saiu cara a cara com o goleiro, mas finalizou de maneira bisonha.

Com o tempo, o ímpeto do Guarani foi diminuindo e as chances rarearam. Apesar da postura defensiva mais sólida, sem sofrer qualquer tipo de ameaça do Brasil, os donos da casa não conseguiram agredir. Os erros no último passe eram grandes e Bruno Sávio tentou resolver com finalização de fora da área aos 30', mas Rafael Martins fez outra defesa.

Ricardo Catalá fez mais mexidas, deixou a equipe com três atacantes no final do jogo e o Bugre foi para o abafa. A tentativa de pressão, no entanto, não surtiu efeito. Na chance derradeira, aos 47', Alemão bateu da entrada da área, Rafael Martins bateu roupa, mas conseguiu se recuperar para evitar o gol de Rafael Costa no rebote.

FICHA

GUARANI 0

Jefferson; Cristovam, Walber, Didi e Bidu; Deivid (Pablo - 33'/2º); Bruno Sávio (Rafael Costa - 33'/2º), Eduardo Person (Marcelo - 33'/2º), Murilo Rangel e Giovanny (Waguininho - 17'/2º); Júnior Todinho (Alemão - 38'/1º). Técnico: Ricardo Catalá.

BRASIL DE PELOTAS 0

Rafael Martins; Rodrigo Ferreira, Lázaro, Leandro Camilo (Heverton - Int.) e Alex Ruan; Wellington Simião e Bruno Matias; Jarro Pedroso (Rafael Vinícius - 22'/2º), Matheus Oliveira (Mateus Mendes - 371/2º) e Danilo Gomes (Cristian - 31'/2º); Gabriel Poveda (Luiz Henrique - 31'/2º). Técnico: Hemerson Maria.

Renda e público: Portões fechados.

Local: Estádio Brinco de Ouro.

Juiz: Fábio Augusto Santos Sá Júnior (SE).

Cartões amarelos: Bidu e Waguininho (GUA); Matheus Oliveira, Wellington Simião e Leandro Camilo (BRA).

Escrito por:

Carlos Rodrigues