Publicado 23 de Setembro de 2020 - 8h30

Pedro Ubiratan Machado de Campos, Sociólogo, Campinas

Divulgação

Pedro Ubiratan Machado de Campos, Sociólogo, Campinas

O ministro Paulo Guedes, digno dos melhores encômios, foi infeliz ao taxar de parasitas funcionários públicos que têm servido a um Estado parasitário, paquidérmico e corrompido. Disse o ex-presidente Collor que o funcionário público deve ter a cara do governo e, queiramos ou não, é a mais pura verdade. Guedes e o atual governo têm por regra, e toda ela tem sua exceção para confirmá-la, mudar essa fisionomia disforme pelo golpe urdido secretamente de forma traiçoeira e criminosa há 131 anos. Deus queira que consigam. Mas, como se vê, é missão hercúlea lutar contra forças que não ousam se apresentar à luz do Sol da verdade.

Pedro Ubiratan Machado de Campos

Sociólogo, Campinas