Publicado 13 de Setembro de 2020 - 10h38

Por Francisco Lima Neto

Elvio Antônio Armentano, de 79 anos, em sua loja especializada na Rua Luzitana, no Centro de Campinas:

Leandro Ferreira/AAN

Elvio Antônio Armentano, de 79 anos, em sua loja especializada na Rua Luzitana, no Centro de Campinas: "Eu adoro mexer em cabelo"

No Centro de Campinas, entre os pequenos comércios da estreita Rua Luzitana, fica uma loja especializada em cabelos e perucas. Dentro dela, principalmente em uma oficina nos fundos, fica Elvio Antônio Armentano, de 79 anos, que dedicou a vida inteira aos fios de cabelo. De conversa animada e riso alto, é fácil, mesmo com o sotaque italiano arrastado, perceber o amor que ele mantém pelo ofício desde a juventude.

Elvio nasceu na Itália em 28 de março de 1941, na Calábria, região do sul da Itália. "Minha mãe era brasileira. Foi lá passear, conheceu meu pai, casou e teve nove filhos", conta rindo.

Começou a trabalhar como costureiro, aprendendo com um irmão, em Bolonha, distante 390 quilômetros da capital Roma. Em 1959, já com um irmão morando no Brasil, em Amparo mais especificamente, veio para cá também, no auge de seus 18 anos. Foi morar em Barra do Piraí, sul do estado do Rio de Janeiro, onde aprendeu a profissão de cabeleireiro. A vinda para o Brasil teve o incentivo da mãe, que nasceu em Bueno Brandão, no estado de Minas Gerais.

Em 1962, Elvio resolveu mudar para Campinas, onde tinha primos e outros parentes. "Aqui é minha terra. Amo Campinas. Vim para cá e nunca mais saí daqui", diz.

Desde a chegada, não deixou o ofício de lado e, em 1968, abriu sua loja de cabelos e perucas que funcionou em vários endereços antes de se fixar no ponto atual. "Eu adoro mexer em cabelo, não paro um minuto. Tem trabalho que não acaba nunca", afirma.

Os longos anos de experiência trouxeram uma consequência: o perfeccionismo. "O mundo inteiro faz coisa errada em cabelo e vem aqui para eu arrumar. Quando vejo coisa errada, fico bem nervosinho. Os outros fazem coisa errada e ainda ganham muito dinheiro", reclama.

Ele circula pela loja, mas gosta muito de ficar sozinho trabalhando os cabelos. "Eu preparo os cabelos para fazer as perucas e os apliques. Trabalho até de feriado sozinho aqui, assim ninguém atrapalha", conta aos risos. "Separo os lisos, ondulados, cacheados, uns 40 montinhos de cabelo tudo separadinho por tipo. Não pode ficar liso com ondulado junto senão vira uma bagunça", diz.

O artesão dos cabelos tem um casal de filhos. A moça gerencia o estabelecimento. O filho é DJ, mas está sempre na loja dando uma ajuda. A loja emprega 15 funcionários e é pioneira no setor em Campinas.

Um de seus orgulhos é ter cuidado das madeixas da atriz Cláudia Raia, durante a infância, e também dos pais dela. "Muito antes dela ser famosa era eu que cortava o cabelo, ela sempre me dava um beijo na bochecha", rememora.

Em todos os antigos concursos de Miss Campinas, o cuidado das concorrentes e modelos ficava sempre sob sua responsabilidade.

Sem contar que o pioneirismo exigia dedicação para apresentar sempre os melhores produtos aos clientes. Frequentemente, ele viajava para Buenos Aires e Nova Iorque para se inteirar de todas as inovações, comprar tudo e lançar as novidades aqui na cidade.

A maior parte dos clientes são mulheres, mas muitos homens também procuram por prótese, que é uma peruca que fica colada e permite banho de mar, piscina, andar de moto, sem problemas. "A gente atende muita gente com câncer também, fazendo quimioterapia, gente do Brasil todo", diz.

Peruqueiro oferece vários serviços

Elvio se define como peruqueiro. Sua empresa não realiza pintura ou cortes de cabelos, práticas mais comuns da indústria capilar. Além da venda e da confecção de perucas, ele oferece serviços de tecimento de cabelos, preparação de micropele e nanopele, colocação de prótese masculina e mega hair, e locação de apliques. Os métodos de mega hair utilizados são os de Nó Italiano (amarradinho), Queratina, Entrelaçado, Ponto Americano e na Fita (micropele e nanopele).

Os cabelos disponibilizados são de várias partes do mundo. A peruca de cabelo natural custa a partir de R$ 680, enquanto a de cabelo sintético tem preço a partir de R$ 150.

Escrito por:

Francisco Lima Neto