Publicado 13 de Setembro de 2020 - 10h01

Por Daniel de Camargo

Frequentadora da Lagoa do Taquaral capricha na composição da foto em dia de passeio e atividade física pelo parque: capacidade continua limitada a 30% em todas as áreas públicas de lazer de Campinas

Leandro Ferreira/AAN

Frequentadora da Lagoa do Taquaral capricha na composição da foto em dia de passeio e atividade física pelo parque: capacidade continua limitada a 30% em todas as áreas públicas de lazer de Campinas

Os 24 parques e bosques públicos de Campinas ampliaram ontem o horário de abertura de seis para oito horas, passando a funcionar das 7h às 15h, de quarta-feira a domingo. Os espaços continuam a receber cerca de 30% da capacidade de visitantes, com o uso de máscara obrigatório e disposição de álcool gel. As atrações de uso coletivo, como parquinhos, quadras, campos de futebol, academias, entre outros, permanecem fechadas.

Um banner na entrada dos locais reforça as orientações sobre medidas sanitárias, como manter o distanciamento social, evitar aglomerações, fazer higiene das mãos, usar máscara, entre outras.

Danilo Ferreira, gerente de negócios de 40 anos, que reside no Jardim Anton von Zuben, na saída para Valinhos, costuma correr três vezes por semana na Lagoa do Taquaral, principal área de lazer da cidade. Conta que o percurso realizado totaliza, pelo menos, sete quilômetros.

“Eu geralmente vou bem cedo, lá pelas 6h. As 19h30 (horário em que a parte interna do parque está fechada) é que tem grande fluxo de pessoas. Percebi que, no começo da quarentena, muitos optaram por se exercitar em suas casas ou bairros. Com o passar do tempo, voltaram a procurar os parques e bosques da cidade. Quando o Taquaral estava fechado, era complicado porque a calçada é reduzida. Agora, já notei pelo último final de semana que o público ficou bem dividido entre a parte interna e externa da Lagoa”, disse.

Ele analisa que a expansão do horário de funcionamento deve minimizar a possibilidade de aglomeração entre os frequentadores dos espaços. Considera, entretanto, que o ideal seria não haver restrição de horário, autorizando o uso das 5h às 22h — como era antes da pandemia. Deste modo, pensa, as pessoas conseguiriam encaixar mais facilmente a prática esportiva ou lazer em suas rotinas. Sendo assim, mais uma estratégia para evitar grande concentração em um horário específico.

Em transmissão ao vivo pelas redes sociais na tarde da última quarta-feira, quando foi anunciada a ampliação do horário de abertura, o prefeito Jonas Donizette (PSB) recordou que, no último fim de semana, prolongando em decorrência do feriado comemorativo à Independência do Brasil, que caiu na segunda-feira, houve movimento acima da média. Especificamente na Lagoa do Taquaral, foi registrada fila para entrar. O máximo permitido eram 1,5 mil pessoas, mas 6,5 mil visitantes estiveram por lá, ocasionando filas nos momentos em que a capacidade estava esgotada. Contudo, não ocorreram tumultos.

Escrito por:

Daniel de Camargo