Publicado 24 de Setembro de 2020 - 10h25

Por Alenita Ramirez/AAN

Carga é encaminhada para destruição ao aterro sanitário de Limeira

Divulgação

Carga é encaminhada para destruição ao aterro sanitário de Limeira

A Polícia Militar Rodoviária (PMR) apreendeu, na última terça-feira, uma carga com 3,1 toneladas de queijo impróprio para consumo, que seria distribuida na região. A ação foi conjunta com a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, na Rodovia Anhanguera, em Limeira. A carga saiu de Patos de Minas, no Norte de Minas Gerais, com destino a Campinas.

A operação foi realizada no Km 151. Segundo a secretaria, a carga não tinha registro de inspeção ou identificação e era transportada de forma inadequada e imprópria para o consumo.

O motorista recebeu auto de infração lavrado por funcionário do Escritório de Defesa Agropecuária de Limeira, por despachar produto de origem animal em desacordo com as determinações do serviço de inspeção. O transportador tem o prazo de 15 dias para apresentar defesa. Ele pode ser multado em até R$ 69.025,00.

A carga foi encaminhada para o aterro sanitário de Limeira, onde foi feita a destruição do produto. “Cabe ressaltar que o consumo de produtos de origem animal não inspecionados pode servir de modo de transmissão de importantes enfermidades ao ser humano. Entre essas doenças, estão a salmonela, cisticercose, botulismo e intoxicações”. alerta o médico veterinário, Bruno Bergamo Ruffolo, diretor do Centro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (CIPOA).

Segundo os médicos envolvidos na operação, o procedimento de inspeção visa garantir a boa qualidade e a segurança alimentar. Foram feitas a abordagem a 11 veículos – sendo cinco caminhões de competência a Defesa Agropecuária. Um caminhão era com a carga de queijo e os demais com carga de galinha, com total de 16.600 aves para abate, porém sem nenhuma irregularidade.

Escrito por:

Alenita Ramirez/AAN