Publicado 23 de Setembro de 2020 - 15h51

Por Maria Teresa Costa


Divulgação

Inquérito sorológico realizado com profissionais da área de Segurança em Campinas mostra que 16,14% deles foram infectados pelo novo coronavírus. A prevalência desse grupo de profissionais é maior do que em profissionais da saúde que estão na linha de frente combate a pandemia. Na Saúde, o inquérito apontou que 10,5% desses profissionais foram infectados. A Guarda Municipal registrou o maior percentual de contaminados.

“Os profissionais da segurança são treinados para o risco físico e não biológico. Eles têm contato com a população, enfrentam a criminalidade, aglomerações e acabam se contaminando. Mas a taxa de letalidade nessa categoria é menor, porque são mais jovens”, disse o secretário de Saúde, Carmino de Souza, durante live nesta tarde.

Foram testados 1.257 profissionais que inclui as policia Civil, Militar, Federal e Guarda Municipal, dos quais 202 testaram positivo. A participação na testagem foi voluntária. A Guarda Municipal registrou a maior prevalência de infecção pelo novo coronavírus. Os testes foram aplicados em 824 profissionais, dos quais 17,35% testaram positivo. Na Polícia Militar, 14,66% dos 75 que participaram do inquérito tiveram resultado positivo, enquanto na Policia Civil 12,13% dos 206 testados confirmaram a infecção. Já na Polícia Federal, 15,22% dos 152 policiais que participaram dos testes, apresentaram presença de anticorpos para o novo coronavírus.

O tipo de exame realizado foi um modelo de teste rápido remoto, que entrega o resultado para o paciente em 15 minutos e avalia tanto carga ativa quanto se a pessoa já teve contato com o vírus.

Escrito por:

Maria Teresa Costa