Publicado 14 de Setembro de 2020 - 19h41

Por AFP

O Chelsea, que venceu o Brighton (3-1) fora de casa, e o Wolverhampton, que fez o mesmo contra o Sheffield United (2-0), começaram a temporada da Premier League com o pé direito.

Diante da equipe do Brighton (16º), que teoricamente deverá lutar pela permanência na primeira divisão, o Chelsea (3º), que investiu muito em jogadores neste início de temporada, deixou uma boa impressão, com suas duas contratações mais importantes: os alemães Timo Werner (no ataque) e Kai Havertz (no meio de campo).

O primeiro sofreu o pênalti que foi convertido pelo meia italiano de origem brasileira Jorginho, aos 23 minutos.

Os londrinos foram dominados em alguns momentos no primeiro tempo, principalmente até a saída do meia Adam Lallana, contratado pelo Brighton junto ao Liverpool e que tem sofrido com frequentes lesões.

Mas depois, o Chelsea conseguiu controlar a partida, marcando mais dois gols.

O primeiro aconteceu em um chute de 22 metros de distância do lateral direito Reece James (56) e o outro com um disparo do zagueiro francês Kurt Zouma desviado por um defensor adversário (66).

Essa reação veio após o gol de empate do Brighton com um chute de longa distância do meia belga Leandro Trossard (54).

O Chelsea, terceiro na tabela, poderia ter assumido a liderança do campeonato se tivesse marcado o quarto gol, o que o colocaria à frente de Arsenal e Leicester.

Mas antes de receber o Liverpool, que venceu o recém-promovido Leeds (4-3) no sábado, os Blues, que terão 48 horas a menos de descanso, parecem estar em boa forma.

Mais cedo, com dois gols nos primeiros seis minutos de jogo, o Wolverhampton conseguiu um início ideal para a temporada 2020/2021 da Premier League e uma bela vitória fora de casa sobre o Sheffield United (2-0).

Os Wolves abriram primeiro logo aos 3 minutos em um contra-ataque de três contra dois, que teve a finalização do atacante mexicano Raúl Jiménez mostrando habilidade e sangue frio. Foi seu 45º gol em 100 jogos na Premier League.

Três minutos depois, após um escanteio, foi a vez do franco-marroquino Romain Saiss ampliar de cabeça.

Os "Blades" pareceram se recuperar após a volta do vestiário e o meia John Fleck teve a chance de diminuir com um chute forte após um cruzamento, mas a bola bateu na trave (51).

Por outro lado, o time comandado pelo técnico Nuno Espírito Santo, que este fim de semana renovou seu contrato até 2023, também poderia ter aumentado por meio dos dois jogadores que haviam marcado no primeiro tempo.

Escrito por:

AFP