Publicado 14 de Setembro de 2020 - 18h11

Por AFP

Os Estados Unidos flexibilizaram seu alerta para viagens à China nesta segunda-feira, reconhecendo que o país asiático fez progressos contra a covid-19, apesar das frequentes críticas do governo Donald Trump por seu papel na pandemia.

O Departamento de Estado continua a pedir aos americanos que reconsiderem viajar para a China, mas modificou sua forte recomendação anterior de não viajar para aquele país.

A República Popular da China "retomou a maioria das atividades (incluindo escolas e creches)", disse o Departamento de Estado. "Outras melhorias nas condições dentro da RPC foram relatadas", acrescentou.

O Departamento de Estado manteve separadamente sua advertência aos americanos sobre o risco de prisões arbitrárias na China, inclusive em Hong Kong, enquanto Pequim aplica uma nova lei de segurança.

A atualização sobre os conselhos de viagem ocorre uma semana após a China declarar que havia derrotado o vírus, em uma cerimônia na qual o presidente Xi Jinping homenageou profissionais de saúde.

A máquina de propaganda da China tenta reformular a crise de covid-19 como um exemplo da liderança ágil do Estado contra a pandemia global que surgiu no país.

O governo do presidente Donald Trump frequentemente ataca a China e culpando o país pela covid-19.

Trump, que enfrenta uma eleição em menos de dois meses, é criticado por sua gestão da crise de saúde nos Estados Unidos, que tem o maior número de mortes do mundo.

sct/sst/lp/rsr/cc

Escrito por:

AFP