Publicado 14 de Setembro de 2020 - 13h51

Por AFP

Logo após desembarcar na Itália para participar do Torneio de Roma, o tenista sérvio Novak Djokovic disse nesta segunda-feira que quer voltar à quadra o mais rápido possível e virar a página após sua desclassificação do US Open por acertar uma bolada em um juiz de linha.

"É bom ter um torneio que chega em uma semana ou dez dias depois do ocorrido. Antes de voltar à competição, tenho que superar essa memória", disse o número 1 do mundo em coletiva de imprensa no Foro Itálico, local onde é realizado a competição na capital italiana.

O sérvio, que deve estrear em Roma provavelmente na quarta-feira, já que não joga a primeira rodada como cabeça de chave, explicou sua eliminação na segunda rodada do Aberto dos Estados Unidos.

"Foi totalmente inesperado e não intencional. Mas quando você bate numa bola como eu fiz, pode acabar atingindo alguém na quadra. As regras são claras, eu aceito. Tenho que seguir em frente e virar essa página", afirmou Djokovic, que por esta ação acabou eliminado diante do espanhol Pablo Carreño, sua primeira derrota em 2020.

Rafael Nadal, que fará sua estreia na segunda rodada em Roma contra Carreño, também falou numa entrevista coletiva sobre a punição do sérvio.

"São coisas que não devem ser feitas. É importante controlar os nervos na quadra, porque se não fizer isso pode ter um golpe de azar, como aconteceu com ele. Obviamente ele não queria bater em ninguém", disse o espanhol, atual número 2 mundo.

Djokovic lembrou que tem trabalhado muito para "controlar as emoções", mas não queria se comprometer com o futuro: "Não posso garantir ou prometer que nada mais vai acontecer comigo na vida, obviamente farei todo o possível para que isso não aconteça, mas tudo é possível na vida."

"Eu tenho uma personalidade explosiva, sempre fui um jogador desse tipo. Na minha carreira passei por altos e baixos, controlando mais ou menos bem minhas emoções. Mas você está sozinho aí embaixo, há muita intensidade e pressão, então você pode passar do limite", acrescentou.

"Mas nunca esquecerei. Sempre estará lá. Mas devo digerir isso, aceitar a lição e ser mais inteligente e rico em termos de experiência", acrescentou.

Por fim, o jogador de 33 anos acabou fazendo uma piada sobre suas intenções nesta semana nas quadras de saibro em Roma: "Acerta a bola, mas desta vez para marcar um ponto."

Com Roger Federer de fora devido a uma lesão, Djokovic e Nadal vão jogar neste final de temporada disputar a liderança do ranking da ATP, em um ano marcado pela pandemia da covid-19.

alu/bde/pm/psr/lca

Escrito por:

AFP