Publicado 14 de Setembro de 2020 - 13h21

Por AFP

A segunda instalação nuclear iraniana suspeita será inspecionada "em alguns dias" e os resultados da análise de amostras retiradas do primeiro local visitado estarão disponíveis "em dois ou três meses", anunciou a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) nesta segunda-feira.

As partes do acordo nuclear com o Irã de 2015, que vêm tentando salvá-lo desde que os Estados Unidos se retiraram em 2018, fizeram pressão para que Teerã permitisse que a AIEA visitasse esses dois locais.

No final de agosto, a AIEA obteve o aval do Irã para inspecionar esses locais onde Teerã pode ter realizado atividades nucleares não declaradas no início dos anos 2000.

A primeira inspeção ocorreu no início de setembro e o diretor-geral da AIEA, o argentino Rafael Grossi, disse em entrevista coletiva na sede da agência em Viena na segunda-feira que a "segunda seria realizada em poucos dias".

Amostras retiradas do primeiro local foram enviadas ao laboratório e Grossi disse, à margem do Conselho de 35 governadores da AIEA, que levaria "não menos de dois meses, talvez dois ou três meses, antes de obter os resultados.

O acordo firmado com as grandes potências há cinco anos promete alívio das sanções ao Irã em troca de redução de seu programa nuclear, mas Teerã intensificou suas atividades nucleares desde o ano passado, após o restabelecimento das sanções pelos Estados Unidos.

Segundo relatório distribuído aos países membros, a AIEA indicou que o armazenamento de urânio fracamente enriquecido era mais de dez vezes superior ao limite autorizado pelo acordo.

Em meados de fevereiro, Teerã expressou sua disposição de cancelar todas ou parte das medidas tomadas para rescindir o acordo, mas somente se a Europa garantisse em troca vantagens econômicas "significativas".

bg/dga/mis/pc

Escrito por:

AFP