Publicado 14 de Setembro de 2020 - 10h01

Por AFP

O colono judeu Amiram Ben-Uliel foi condenado à prisão perpétua, nesta segunda-feira (14), pelo assassinato de um bebê palestino e de seus pais, mortos no incêndio de origem criminosa de sua casa na Cisjordânia ocupada, em 2015.

Em maio passado, o tribunal de Lod (centro) havia considerado Ben-Uliel culpado desses crimes e, hoje, o jovem colono foi condenado a um total de "três penas" de prisão perpétua - uma para cada assassinato.

gl/alv/tp/mar/pc/tt

Escrito por:

AFP