Publicado 11 de Setembro de 2020 - 20h02

Por AFP

A temporada 2020-2021 do campeonato espanhol começa neste sábado sem Barcelona e Real Madrid e sob a sombra da pandemia, que obrigará os jogos a serem realizados com portões fechados.

Enquanto se aguarda a estreia dos dois gigantes, a nova edição de LaLiga começa com o duelo entre Eibar e Celta em um estádio basco em Ipurúa sem torcedores nas arquibancadas.

"As circunstâncias não estão dadas para permitir (a entrada do público)", disse recentemente o ministro da Saúde, Salvador Illa, em entrevista à rede Ser.

A Espanha é um dos países mais afetados pelo surto de covid-19 com 51.419 diagnosticados nos últimos sete dias, atingindo 554.143 casos e quase 30.000 mortes desde o início da pandemia, segundo dados de quarta-feira.

A LaLiga não foi exceção em relação ao resto do país com o aparecimento de casos positivos de coronavírus em praticamente todas os times, após os testes aplicados em agosto depois das férias dos jogadores.

Entre eles, o zagueiro-central francês do Barcelona, Samuel Umtiti, e a nova contratação, o bósnio Miralem Pjanic. Na Real Sociedad, há os casos do espanhol David Silva, recém-chegado do City que ainda não fez sua estreia com os bascos, e seu companheiro de equipe, o brasileiro Willian José.

É difícil para ambos estar no domingo na partida contra o Real Valladolid ajudando um Real que sofreu outros quatro casos de coronavírus.

Para minimizar o impacto da pandemia no campeonato, a LaLiga, que mantém frequentes testes de PCR, revisou seu protocolo de saúde.

Assim, cada equipe deverá contar com no mínimo cinco jogadores do time principal e não mais que um jogo poderá ser adiado.

Também serão permitidas mudanças na comissão técnica, e além disso as equipes deverão ter um estádio alternativo fora de sua comunidade, caso seu estádio seja fechado por causa do coronavírus.

Tudo isso para evitar um novo caso Fuenlabrada, equipe da 2ª divisão que viajou para La Coruña com vários positivos para a última rodada no final de julho.

O caso abriu uma polêmica entre LaLiga, Federação (RFEF) e Conselho Superior de Esportes (CSD), cuja presidente, Irene Lozano, não descarta que o presidente da LaLiga, Javier Tebas, possa ser afastado devido a essa questão.

Escrito por:

AFP