Publicado 25 de Setembro de 2020 - 13h33

Por AFP

A Justiça da Noruega autorizou, nesta sexta-feira (25), uma extradição à França de um dos supostos autores de um atentado no bairro judaico de Paris, em 1982, que causou seis mortos.

A decisão, que pode ser recorrida, refere-se unicamente à legalidade da extradição de Walid Abdulrahman Abu Zayed. A decisão final será tomada pelo executivo norueguês.

Este homem, de origem palestina, detido na Noruega onde vive desde 1991, clama por sua inocência e recusa ser enviado à França.

Em 9 de agosto de 1982, um comando de três a cinco homens lançou uma granada no restaurante Jo Goldenberg no "Pletzl" - histórico bairro judaico de Paris, e depois abriu fogo no estabelecimento e contra pedestres.

A operação foi atribuída ao Fatah-Conselho Revolucionário (Fatah-CR) de Abu Nidal, grupo palestino dissidente da Organização de Libertação da Palestina (OLP).

A Justiça francesa acusa Abu Zayed, nacionalizado norueguês em 1997, de ser um dos membros do comando, o que ele nega.

phy-gd/map/me/eg/aa

Escrito por:

AFP