Publicado 25 de Setembro de 2020 - 13h03

Por AFP

O presidente da Autoridade Palestina, Mahmud Abbas, pediu nesta sexta-feira que a ONU organize uma conferência internacional no início de 2021 para "lançar um processo de paz" israelense-palestino "com base na lei internacional" após a eleição presidencial americana.

A demanda para "acabar com a ocupação" israelense é uma resposta ao plano de paz do presidente americano Donald Trump, que "o mundo inteiro rejeitou e que se opõe a todas as resoluções internacionais", declarou Abbas durante a Assembleia Geral da ONU.

"Peço ao secretário-geral da ONU que comece os preparativos para uma conferência internacional no começo do próximo ano que reúna todas as partes envolvidas", completou Abbas em uma mensagem pré-gravada, uma das consequências da pandemia de coronavírus.

"Esta conferência deve ter toda a autoridade necessária para lançar um processo de paz sincero, com base no direito internacional, e garantir ao povo palestino sua independência e sua liberdade em seu próprio Estado", disse.

Abbas fez o pedido em um momento de preocupação entre os palestinos com a redução do apoio do mundo árabe a sua campanha para obter um Estado independente.

Emirados Árabes Unidos e Bahrein reconheceram Israel o início do mês, uma grande conquista para o Estado hebreu e uma vitória diplomática para o presidente americano.

Os dois Estados árabes afirmam que ainda apoiam um Estado palestino, mas compartilham com Israel e os Estados Unidos as preocupações sobre o vizinho Irã.

"É uma ilusão pensar que o povo palestino pode ser deixado de fora", disse Abbas.

"Todos vocês devem saber que não pode existir paz, segurança, estabilidade ou coexistência em nossa região sem o fim da ocupação e sem uma solução justa e abrangente para a questão palestina", completou Abbas.

A Autoridade Palestina rejeitou os esforços diplomáticos do governo Trump, que considera tendenciosos a favor de Israel.

fff-sct/lbc/yow/fp

Escrito por:

AFP