Publicado 23 de Setembro de 2020 - 11h32

Por AFP

Uma famosa casa de espetáculos de Bristol que tinha o nome do traficante de escravos Edward Colston foi rebatizada após meses de controvérsia sobre os vínculos da cidade, que fica na região oeste da Inglaterra, com o personagem.

Após uma consulta pública, o Colston Hall foi rebatizado como Bristol Beacon, anunciaram nesta quarta-feira o prefeito Marvin Rees e a diretora do consórcio musical da cidade Louise Mitchell. Os dois chamaram a mudança de "símbolo de esperança".

No início de junho, a estátua de Edward Colston, que foi objeto de polêmica por anos, foi arrancada de seu pedestal e jogada no rio durante os protestos do movimento antirracista Black Lives Matter.

Colston fez fortuna com o comércio de escravos. Alguns historiadores afirmam que ele vendeu 100.000 escravos da África ocidental no Caribe e nas Américas entre 1672 e 1689, antes de utilizar seu dinheiro para financiar o desenvolvimento de Bristol, o que rendeu por muito tempo uma reputação de filantropo.

O teatro foi fundado 150 anos depois da morte de Colston e não tinha nenhuma conexão direta com o comerciante de escravos. Alguns grupos, entre eles o Massive Attack, originário de Bristol, se negaram a tocar no local por seu nome.

Outras instituições de Bristol, incluindo escolas, estão revisando os vínculos com Edward Colston após os protestos do Black Lives Matter.

pau/acc/mar/fp

Escrito por:

AFP