Publicado 21 de Setembro de 2020 - 19h42

Por AFP

O bilionário russo Arkadi Rotenberg, amigo de infância do presidente Vladimir Putin, negou a informação revelada por uma investigação internacional segundo a qual usou o banco britânico Barclays para lavar dinheiro, evitando as sanções em vigor contra ele.

As informações sobre "transações suspeitas realizadas por meio do banco londrino Barclays pelos empresários russos Arkadi e Boris Rotenberg são absurdas", declarou um porta-voz do primeiro dos irmãos ao jornal russo RBK.

Os irmãos Rotenberg, Arkadi e Boris, são amigos de infância de Putin, com quem praticaram judô. Eles ficaram ricos após sua ascensão ao poder, principalmente por meio de contratos no setor da construção, em particular para os Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi-2014.

Uma investigação do Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICIJ), apoiada por documentação obtida pelo BuzzFeed News, revelou no domingo que quantias astronômicas de dinheiro sujo passaram pelas principais instituições bancárias do mundo ao longo dos anos.

Os documentos referem-se a 2 trilhões de dólares, que circularam entre 1999 e 2017.

Essa investigação também inclui nomes de outros oligarcas russos próximos ao Kremlin, como Oleg Deripaska e Alisher Usmanov.

apo/alf/age/eg/mr

Escrito por:

AFP