Publicado 21 de Setembro de 2020 - 19h42

Por AFP

As ações do HSBC desabaram nesta segunda-feira ao menor valor em 25 anos pelo temor de que o banco seja incluído na lista chinesa de "entidades não confiáveis", as empresas consideradas uma ameaça para a segurança nacional, e por acusações de não denunciar supostas atividades fraudulentas.

As ações chegaram a perder mais de 4%, a 29,60 dólares de Hong Kong (3,8 dólares), nível que não era registrado desde meados 1995, pela preocupação dos investidores sobre a capacidade do banco de fazer negócios na China e em Hong Kong

A venda em larga escala aconteceu depois que o jornal estatal chinês em língua inglesa Global Times informou que o banco poderia ser uma das primeiras empresas incluídas na "lista de entidades não confiáveis" de Pequim, uma medida retaliatória da China contra as sanções ocidentais.

"Se a empresa figurar na lista da China como uma empresa pouco confiável, o que parece seguro, já que é um artigo do Global Times, o banco enfrentará muitas dificuldades para fazer negócios na China", disse Banny Lam, do CEB International Investment Corp., a Bloomberg News.

Ao mesmo tempo, o HSBC foi citado no domingo em uma investigação jornalística que afirma que vários bancos permitiram a transferência de dinheiro de fraudadores ao redor do mundo.

su/dan/hg/pc/zm/fp

Escrito por:

AFP